Hoverfly (Mosca-das-flores) 3

Scientific name: Meliscaeva auricollis

Parque da Cidade (Guimarães – Portugal)

“Mosca das flores” – Parque da Cidade

+ Info

http://en.wikipedia.org/wiki/Meliscaeva_auricollis

Hoverfly (Mosca-das-flores)

From another angle

Scientific name: Episyrphus balteatus

Parque da Cidade (Guimarães – Portugal)

“Mosca das flores” – Parque da Cidade

Hoverflies, sometimes called flower flies or syrphid flies, make up the insect family Syrphidae. As their common name suggests, they are often seen hovering or nectaring at flowers; the adults of many species feed mainly on nectar and pollen, while the larvae (maggots) eat a wide range of foods. In some species, the larvae are saprotrophs, eating decaying plant and animal matter in the soil or in ponds and streams. In other species, the larvae are insectivores and prey on aphids, thrips, and other plant-sucking insects.

Aphids alone cause tens of millions of dollars of damage to crops worldwide every year; because of this, aphid-feeding hoverflies are being recognized as important natural enemies of pests, and potential agents for use in biological control. Some adult syrphid flies are important pollinators.

About 6,000 species in 200 genera have been described. Hoverflies are common throughout the world and can be found on every continent except Antarctica. Hoverflies are harmless to most other animals despite their mimicry of the black and yellow stripes of wasps, which serves to ward off predators.

+ Info

http://en.wikipedia.org/wiki/Episyrphus_balteatus

Sirfídeos (da família Syrphidae), também conhecidos como moscas-das-flores constituem uma família de moscas (ordem Diptera) que, tal como o nome sugere, são encontradas, geralmente, junto a flores, onde estes insectos, na sua forma adulta, se alimentam de néctar e de pólen.

As larvas têm vários tipos de alimentação, consoante à espécie: algumas são saprófitas, alimentando-se de plantas e animais em decomposição, ou em locais alagadiços; outras são insectívoras, tomando como presas afídios, tripes e outros insectos que parasitam e sugam a seiva das plantas. Por esta razão, os sirfídeos são reconhecidos como um importante meio ecológico de controlo de pragas na agricultura.

Meadow Grasshopper (Gafanhoto-do-campo)

Scientific name: Chorthippus paralellus

Guimarães (Portugal)

Gafanhoto-do-campo – Guimarães

The grasshopper is an insect of the suborder Caelifera in the order Orthoptera. To distinguish it from bush crickets or katydids, it is sometimes referred to as the short-horned grasshopper. Species that change colour and behaviour at high population densities are called locusts.

Os gafanhotos são os insetos pertencentes à subordem Caelifera da ordem Orthoptera, caracterizados por terem o fémur das pernas posteriores muito grandes e fortes, o que lhes permite deslocarem-se aos saltos. Algumas espécies formam enormes enxames que podem devastar grandes plantações; no entanto, essas pragas são utilizadas por alguns povos como fonte de proteína.Trazido da China
Os gafanhotos são polífagos, se alimentam de folhas de vários tipos de plantas tais como: citros, arroz, soja, pastagens, alfafa, eucalipto e outras.

Bumblebee (abelhão)

Scientific name: Bombus terrestris

Caldas das Taipas (Portugal)

Abelhão – Caldas das Taipas

A bumblebee (also spelled as bumble bee) is any member of the bee genus Bombus, in the family Apidae. There are over 250 known species, existing primarily in the Northern Hemisphere although they are common in New Zealand and Tasmania.

Mamangaba (Brasil), abelhão, zangão ou abugão (Portugal), besouro-mangangá, marimbondo-manganga, ou ainda vespa-de-rodeio é uma designação comum dada às abelhas do gênero Bombus, de ampla distribuição no Brasil e em Portugal. Possuem abdome largo e piloso, geralmente de coloração negra e amarela. Medem por volta de 3 cm de comprimento.

Essas abelhas podem ser solitárias ou, em certas épocas do ano, sociais. Quando sociais, vivem em colmeias de dez a duzentos indivíduos. São grandes, peludas e emitem um zumbido alto ao voar. Elas têm grande importância na polinização de muitas plantas. Uma mamangaba raramente ferroa, a não ser que seja provocada; caso ocorra, sua ferroada é muito dolorosa. Ao contrário das abelhas, uma mamangaba pode ferroar várias vezes.